Johnny Depp Forever
A sua fonte de informações sobre o ator e músico Johnny Depp
Scans e tradução da revista Entertainment Weekly
maio 3, 2012

Confiram a seguir as scans e a primeira parte da tradução da matéria sobre “Sombras da Noite” e a amizade de Johnny e Tim, publicada na revista Entertainment Weekly de 11 de maio. Agradecimentos: VictoriaVanDort

De um desajustado com dedos afiados a um chocolateiro para um chapeleiro seriamente maluco, Johnny Depp e Tim Burton tem criado alguns dos personagens mais estranhos e mais indeléveis do cinema. Aqui está como eles despertaram um vampiro polido em “Sombras da Noite” – e lhe ensinaram sobre o amor livre.

Por Anthony Breznican

Enquanto o pobre personagem dos anos 1990, Edward Mãos de Tesoura, estava completamente sozinho e dependente da bondade de estranhos, Barnabas é abençoado em ser um pai de família pleno. O vampiro, ao despertar de um sono de 200 anos, herda um rol de parentes, que adquiriram a riqueza que ele ajudou a criar, antes de ser enterrado “vivo” (ou o que quer que você diga que ele é). Quando Barnabas é descoberto por trabalhadores da construção civil no rítmico ano de 1972, a matriarca contemporânea Elizabeth Collins (Michelle Pfeiffer), sua filha indomável Carolyn (Chloe Grace Moretz), seu irmão vagabundo Roger (Jonny Lee Miller), e seu jovem filho vejo-pessas-mortas David (Gulliver McGrath), não só acolhem seu ancestral morto-vivo de volta ao rebanho, mas também ajudam a restabelecê-lo como um pilar da cidade costeira de Maine – mesmo que ocasionalmente ele coma alguns de seus habitantes.

Se Mãos de Tesoura foi um reflexo das inseguranças da juventude de Burton e Depp, “Sombras da Noite” poderia ser uma metáfora para o conforto e proximidade que eles criaram. “Eu sinto como se ele é meu irmão”, diz Depp. “É um entendimento estranho, esse tipo de ligação que temos. Eu realmente o entendo, penso eu, tão bem quanto ninguém. Ele certamente me conhece, assim como ninguém conhece”. Clique para continuar lendo >>>

Ao longo dos anos, eles ampliaram seu círculo para incluir diversos colaboradores regulares, como o produtor Richard Zanuck, a figurinista Colleen Atwood, o compositor Danny Elfman, e a co-estrela freqüente, Helena Bonham Carter, que tem dois filhos com Burton e desempenha uma embriagada – e com cabelos de Ronald McDonald – terapeuta de família em “Sombras da Noite”. “A família do filme é uma família, e é uma família lindamente disfuncional”, diz Burton, que explorou esse conceito com Depp em 1994 na biografia do cineasta Ed Wood. “É algo positivo por um lado, mas todo mundo tem seus problemas, também”.

O sucesso para sua fantasia de US$ 125 milhões vai depender de uma família ainda maior – os espectadores ao redor do mundo que sempre acabaram apoiando os filmes peculiares da peculiar dupla. “Edward Mãos de Tesoura”, “Ed Wood”, “A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça”, “A Noiva Cadáver”, “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, “Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet” e “Alice no País das Maravilhas” arrecadaram, juntos, mais de US$ 2 bilhões na bilheteria global. Desta vez, Burton e Depp necessitam especialmente de amor. “Sombras da Noite” é material de fonte incomum, para dizer o mínimo. “Quando isso surgiu pela primeira vez, eu nunca tinha ouvido falar de Sombras da Noite”, diz o produtor Graham King, que trabalhou com Depp em “O Turista”, “Rango” e “Diário de Um Jornalista Bêbado”. King estudou assistindo DVDs da série original, que é conhecida por seus valores de produção barata e melodrama exagerado. “Você poderia pensar onde Johnny iria com o personagem quando nós falamos sobre isso, mas quando vi a primeira vez”, diz King com uma risada mordaz: “eu pensei, ‘Okaaay'”.

Continua

Tradução e adaptação: Cristina – Equipe Johnny Depp Forever
Não reproduza sem os créditos!

Leave a comment