Johnny Depp Forever
A sua fonte de informações sobre o ator e músico Johnny Depp
Matéria completa sobre Johnny da revista Aspen Peak (Parte 3)
dezembro 8, 2011

Embora Johnny já tenha interpretado um personagem de Hunter em dois filmes, ele não é igual ao Thompson. O rolo compressor está apenas começando. Em meio a isso, ele poderia fazer um filme sobre Hell’s Angels [Anjos do Inferno], ou até The Curse Of Lonon. De diversas maneiras, Johnny vê Hunter como uma figura de James Bond ou Inspetor Clouseau. Você pode colocar a ‘figura Hunter’ em qualquer situação e ter um instante de euforia. Thompson indo ao Walmart por exemplo, poderia ser uma grande comédia anti-autoritária. Mais do que qualquer outra coisa, Johnny Depp insiste que a personalidade de Hunter é perene. “Não me canso dele.” diz Johnny, e acrescentou: “Se eu me sinto triste, eu penso nele e começo a sorrir.”

Em Nova Iorque, eu participei com Johnny, em um painel sobre o legado do jornalismo de Thompson, na Universidade da Colômbia. Graças à The Rum Diary, Thompson foi à Ivy League pela primeira vez, desde que ele saiu de cena como um incorrigível estudante de extensão no final de 1950. O reitor da Universidade questionou Johnny sobre sua ‘obsessão’ por todas as coisas relacionadas à Hunter. De onde vem tal devoção? Johnny respondeu bem à uma série de perguntas, porém, mais tarde naquela noite, em um jantar tranquilo no Scalinatella com amigos, a poetisa e cantora Patti Smith explicou perfeitamente. “É incrível o que amar alguém significa.” ela me disse, e depois completou: “Só porque alguém morre, não significa que essa pessoa já não faz mais parte da sua vida diária. Fiquei tão comovida quando fui ver Johnny em Porto Rico, para ver a imagem de Hunter no set de filmangens. Eu peguei um monte de fotos da cadeira. Era como se ele realmente estivesse vendo todo o processo.”

Clique para continuar lendo >>>

Mas não espere ver Johnny envolvido com Gonzo novamente tão cedo. Ele tem em mente um monte de filmes para fazer nos próximos anos. Para começar, a Disney contratou-o para interpretar Tonto em ‘The Lone Ranger’, uma adaptação cômica em andamento, sobre a amada série de TV. “Eu sou descendente de Cherokees.” explicou Johnny, e continuou: “E um velho fã de ‘The Lone Ranger’. Para mim, Tonto foi o exemplo de homem estóico da operação. Ele era novo na América e em ‘Lone Ranger’ era recém-chegado à terra. Eu posso sentir como Tonto deve ser interpretado.” Talvez a maior dificuldade de Johnny foi conseguir os devidos direitos para fazer o filme sobre a vida de Dr. Seuss (também conhecido como Theodor Geisel). “A Sra. Audrey Geisel pensou que eu era a melhor pessoa para interpretar o personagem de seu marido.” contou-me Johnny. “Que honra! Nós temos uma maneira intrigante para introduzir todos os seus personagens no filme. Eu não posso esperar para começar a desempenhar o papel.”

Johnny já terminou as gravações de ‘Dark Shadows’ com Tim Burton em Londres, agora tudo gira em torno de ‘The Rum Diary’. A esperança dele era fazer um filme sobre o início da vida jornalística de Hunter que fosse verdadeiro em espírito, mas respeitoso com a família. A viúva de Hunter, Anita Thompson, residente em Woody Creek, foi para a triagem em Los Angeles e se apaixonou pelo filme. “Johnny Depp realmente sabe como montar uma equipe de primeira linha.” disse ela. “E eu posso assistir repetidas vezes.”

O único filho de Hunter, Juan Thompson de 47 anos, especialista em computação, veio de Denver com a esposa e o filho Will para a estréia do filme em Nova Iorque. “Eu não posso agradecer Johnny o suficiente por tudo o que ele fez pela a nossa família.” disse ele, e acrescentou: “O cara foi incrivelmente amável.” Juan está atualmente escrevendo um livro de memórias sobre seu pai para Alfred A. Knopf.

‘The Rum Diary’ retrata Hunter no final dos anos 50 e início dos anos 60, e não no início dos anos 1970 como em ‘Medo e Delírio em Las Vegas’. Isso funciona muito bem no cinema. Assim como Johnny tocou ‘Key To The Highway’ no salão de festas com Richards, ele [Thompson] era um homem poderoso e feliz. Os comentários iniciais sobre ‘The Rum Diary’ foram bastante fortes. (Até o crítico A.O Scott do ‘The New York Times’ gostou do filme). O melhor rum de Porto Rico estava sendo servido em um bar aberto. Havia fumaça de charuto no ar. E Johnny estava trocando cumprimentos com seu outro herói de infância: Keith Richards. Johnny Depp aos 48 anos, descobriu o arrogante truque de Hunter para a vida: Faça – o que – você – sempre – sonhou – fazer. Após o show, Johnny e Richards se abraçaram e deixaram o palco.

“Isso foi para você Hunter.” disse Richards. E então os dois piratas saíram do salão de festas.

Douglas Brinkley é professor de História da Rice University e executor literário dos bens de Hunter S. Thompson.

FONTE

Tradução e adaptação: Sarah – Equipe Johnny Depp Forever – Não reproduza sem a devida autorização!

Parte 1 | Parte 2

Leave a comment