Johnny Depp Forever
A sua fonte de informações sobre o ator e músico Johnny Depp
Johnny Depp entrega prêmio a Iggy Pop no ‘GQ Men of the Year’
setembro 2, 2014

Aconteceu nesta terça-feira, 02 de setembro, no Royal Opera House em Londres, o 2014 GQ Men of the Year, evento da revista masculina GQ que premia os melhores em áreas como cinema, música, TV, literatura e política.

Johnny Depp fez uma aparição especial, apresentando o amigo Iggy Pop, homenageado com o prêmio Icon. As primeiras fotos GQ Men of the Year já estão na galeria do site.

Eventos e Premiações > Eventos e Premiações 2014 > (02/09) GQ Men of the Year em Londres

-atualizado em 21/09/2014-

Vídeo do discurso do Johnny ao homenagear Iggy Pop

Clique para ler a tradução transcrita >>>

JOHNNY: Isto é um “roast”? O que é isso? O que está havendo? Eu tenho… há muitas letras para escolher quando você pensa na pessoa que eu estou a ponto de chamar para o palco que, certamente, merece muito bem uma saudação. Mas passar por todas aquelas letras é muito difícil então aqui está a que eu escolhi: “I’m bored. (citando a música de Iggy, de nome “I’m Bored”) I’m the chairman of the bored. I’m a lengthy monologue, I’m living like a dog. I’m bored. (aplausos) Digo, se você pudesse… F***-se, se você escreveu isso… você apenas o fez, certo? (risos) Eu teria fechado a droga do caderno e ido embora. Tipo, ótimo. Eu escrevi isso. F***-se. (risos) Só estou dizendo. Eu escrevi algumas palavras sobre esse cara porque o conheço há muitos anos. Então eu tive… eu tive que, você sabe… de qualquer modo isto é orgânico. É isso aí: Feroz, sereno, selvagem, vil, sinuoso, belo, violento, puro. Apenas alguns adjetivos para descrever o homem que inventou o punk rock. O homem que confiou seu corpo a multidões imundas antes de sacrificar seu coração, seu bem-estar e sua mente para sua arte. Devastando a si mesmo, rolando em cacos de vidro, vomitando as próprias tripas para criar arte, como nunca vimos ou ouvimos antes ou depois. Predador, gentil, vicioso, amável, selvagem, doce, feroz, solícito e ameaçadoramente inteligente. Só mais alguns. Uma espécie contraditória da natureza. Para descrever o homem que explorou cedo o divino, que explorou o desejo ardente primordial, clamando o grito da juventude, perambulando no escuro, caçando em ruas sujas. Talvez, não seja surpresa que esse seja o mesmo homem que, com sua banda The Stooges, conseguiu assustar Jim Morrison pra ca**lho e impressioná-lo infinitamente. Ele era o vocal líder de uma banda chamada The Doors. Eles eram ótimos. (risos) De qualquer modo, isso foi há muito tempo e o grande lance desse homem é que ele é agora o mais próximo que já se chegou da iguana que inspirou seu nome artístico. Ainda projetando a urgente eletricidade e o inexplicável senso de perigo, maduro, sempre intoxicado, l’enfant terrible (ele fala em francês: “criança terrível”) e um dos últimos grandes bastiões de uma era rebelde, da qual estamos sentindo falta. Infelizmente, para todos nós, nunca poderemos ser ele, mesmo que alguns de nós tenhamos tentado chegar lá de modos específicos. Mas nós nunca chegaremos nem perto de atingir os baixos decadentes e as alturas estelares que este homem tem experimentado. Então, eu gostaria que, por favor, que vocês se levantassem para o meu querido amigo e, nesta noite, ícone do ano pela British GQ, Sr. Iggy Pop.

IGGY: Obrigado pra ca**lho. Obrigado pra ca**lho Johnny, você é um ótimo cara. Obrigado GQ por ter me trazido para um jantar em um ótimo lugar, com todas essas pessoas brilhantes. Quando estou trabalhando, aliás eu tento fazer isso… faço um estudo… “das minhas bolas” na verdade, (risos) e eu arrebento pra ca**lho. E quando me dou por satisfeito e acabo isso, eu dou o fora e mando um f***-se , então… f***-se.

Créditos: JDZ | JohnnyDepp.ru

Leave a comment