Johnny Depp Forever
A sua fonte de informações sobre o ator e músico Johnny Depp
Doug Stanhope faz relato defendendo Johnny
maio 31, 2016

“O amigo do Ator, o comediante Doug Stanhope, diz que Heard estava “ameaçando mentir sobre ele [Johnny] publicamente de toda e qualquer forma ambígua se ele não concordasse com os termos dela”.

São quase 4:00 da manhã e eu não consigo dormir. Nem mesmo estou sonolento. Hoje, um amigo meu foi atacado pela imprensa o acusando de violência doméstica. Juntamente com fotos de sua esposa com a cara machucada, ele foi assassinado nas mídias sociais.

Eu vi isso acontecer e não falei nem uma po*** de palavra.

Mesmo eu sabendo que isso tudo é besteira.

Nós a vimos o manipulando e o f**** por anos. Nós não falamos nada. Para nós mesmos, claro, mas nunca para ele.

Quando o seu amigo está em um relacionamento horrível e abusivo – homem ou mulher – e você arrisca se meter falando que o parceiro dele é um demônio, você sabe que as chances são que eles irão pular de volta no fogo e te excluir da vida deles por estar sendo honesto.

A maioria de nós já esteve em um ou nos dois lados dessa moeda. Escolhendo não querer ver a realidade, ou excluindo as pessoas que conseguem ver a realidade, que poderiam te guiar.

O fato que Hollywood e a indústria do entretenimento como um todo, porra, sociedade como um todo, ignora a violência doméstica é abominável.

Mas as marés viraram de tal modo que a mera alegação que tal crime tenha ocorrido faz da pessoa acusada de culpada sem os devidos procedimentos.

Minha namorada, Bingo e eu conhecemos o Johnny Depp já fazem alguns anos. Nós temos visto Amber Heard fu*** com ele enquanto ele estava no seu ponto mais fraco – ou visto ele na beira de ser f*** – o tempo todo que nós o conhecemos.

E nós não falamos nada.

Porque ele é Johnny Depp.

E nós não queríamos ser jogados pra fora do ciclo por falar que O Imperador estava sendo despido de suas roupas.

Não cabe a mim nomear as pessoas que concordavam conosco, mas eu não poderia nomear uma pessoa próxima associada a ele que não sentisse do mesmo jeito.

Mas ninguém falou nada diretamente a ele.

Bingo e eu estávamos na casa do Johnny pela maior parte daquele Sábado até pouco antes da suposta agressão. Nós inicialmente assumimos que o humor melancólico dele fosse dada a morte de sua mãe no dia anterior. Mas ele se abriu do modo mais vulnerável possível e disse que não era somente por causa de sua mãe mas também porque Amber iria o deixar, acusando de publicamente mentir sobre ele de toda e qualquer maneira se ele não concordasse com os termos dela. Chantagem é o que eu imagino que outras pessoas chamam isso, incluindo o modo no qual ele está sendo menosprezado.

Nós não vamos mais ficar calados.

Bingo e eu juntos, e depois separadamente, contamos a ele o quanto nós estávamos cientes desta p* manipuladora, como o círculo de amigos mais próximos a ele tinham todos concordado nesse ponto desde o dia que a conhecemos e que todos nós temíamos que se o contássemos cara a cara ele poderia excluir a todos nós.

O amor nos faz fazer coisas engraçadas.

Eu o contei a verdade e eu meio que esperava que ele me pedisse pra ir embora. Mas eu não estava vendo o Johnny Depp. Eu vi um Imperador nu. E nós falamos pra ele se vestir.

Outras pessoas vieram e foram durante aquela tarde, todas percebendo que nós tínhamos covardemente dito coisas por trás das costas dele por tanto tempo.

Ele parecia boquiaberto sobre o fato de que ninguém jamais tinha o contado sobre isso e ele agradeceu todo mundo pela honestidade.

Ele ainda pronunciou o seu amor pela Amber, mas estava previdentemente consciente de que ela armaria alguma pra f** com ele.

Ele não tinha dormido a dias com ansiedade.

Você o chamaria de paranoico se você não soubesse da situação.

Mas ele sabia, e ele estava certo.

Quando ele finalmente sentiu que conseguiria dormir, nós fomos embora. Pelo que a gente lê agora nos jornais, mais tarde nessa noite chamaram a polícia até sua casa com acusações de violência doméstica. Sem encontrar nenhuma evidência de crime para violência doméstica e nenhum sinal de abuso físico, a polícia foi embora. Tudo que o Johnny tinha nos contado sobre as ameaças e chantagens dela veio à tona. Explodiu nos jornais, correu pela internet como uma praga e explodiu no Twitter como se fosse o escândalo de abuso de crianças de McMartin. As pessoas estão segurando tochas nas redes sociais.

Eu vi isso tudo acontecendo antes de acontecer e hoje isso tudo brotou. E eu não tenho conseguido dormir de novo porque eu não falei nada para o defender.

Por quê?

Porque eu senti que ao defender ele eu só iria ser visto como um bajulador tentando me anexar a uma história sensacionalista para aumentar a minha fama. Um Kato Kaelin de dias passados. E agora, com o sol nascendo, eu percebi que não falar nada para o defender é um crime muito pior do ego; deixar um amigo necessitando de ajuda só porque você não quer parecer um bajulador.

Eu – e o ‘nós’ que estavam lá – não somos bajuladores ou pedidores de desculpas. Nós fomos testemunhas.

Eu não pulei nessa briga porque eu fui fraco; eu pulei porque eu não queria parecer um alpinista social.

Eu irei escalar socialmente agora. O Johnny Depp é meu amigo.

Mas qualquer um dos meus amigos irão te dizer que eu sempre os aviso contra m**.  Abusar mulheres é uma bos**. O Johnny não abusa ninguém. E ele me contou anteriormente naquele dia que ela tentaria uma sacanagem desse tipo.

Johnny Depp foi usado, manipulado, exposto e feito a parecer um canalha. E ele viu isso chegando e não fez ou não conseguiu fazer nada para evitar isso.

Ele pode até não querer mais falar comigo depois de falar essas coisas mas eu nunca iria me perdoar por não vir o defender por medo ou por medo de machucar meu próprio ego.

Eu apoio os meus amigos e eu digo a po*** da verdade.”

Fonte: The Wrap

Tradução: Amanda Ciliberto / DeppLovers

 

Leave a comment