Johnny Depp Forever
A sua fonte de informações sobre o ator e músico Johnny Depp
Comentário sobre Guy LaPointe, por Drew McWeeny
setembro 22, 2014

Drew McWeeny é um respeitado crítico e comentarista americano, que atua na área há 15 anos. Este mês ele publicou sua crítica sobre o filme Tusk, que estreiou no Toronto International Film Festival e nos cinemas dos EUA recentemente. Confira abaixo o trecho em que McWeeny fala sobre Guy LaPointe, o personagem detetive de Johnny:

“[…] Há uma cena em que ele (Howard Howe) está sendo interrogado por um detetive de homicídios chamado Guy LaPointe

Guy Lapointe

E agora vamos supor que, se você ainda estiver lendo, você é um adulto que pode lidar com o que está sendo discutido. Um adulto que poderia lidar, por exemplo, com o conhecimento da verdadeira identidade de Guy LaPointe, o personagem mencionado acima, uma vez que a identidade dele vale a discussão, tal qual sua performance.

Houve um momento no filme em que o personagem apareceu pela primeira vez, e na metade do caminho ele começa a falar com Teddy (Haley Joel Osment) e Ally (Genesis Rodriguez) sobre seu tempo perseguindo um serial killer que sempre amputa as pernas de suas vítimas abaixo do joelho. A partir do momento em que você o vê, nota-se que ele está, obviamente, usando algum tipo de nariz falso perturbador. Levei cerca de um minuto e meio para perceber que era Johnny Depp que estava falando. Eles realmente não deixaram sua mania de esconder a aparência dele, apesar de tudo. A maquiagem que ele está usando é mais boba do que transformadora, e seu desempenho é tão abruptamente digno de riso quanto qualquer coisa outra coisa que ele já fez. Ele está tendo uma explosão no filme, como quando está comendo a mais grosseira refeição de fast-food que eu não vejo em um filme há tempos, na cena que eu mencionei antes, onde ele e Michael Parks (que interpreta Howard Howe) falam sobre aranhas pardas solitárias e a falta jogadores de hóquei. Ele também tem uma cena com Lily-Rose Depp, sua própria filha, e Harley Quinn Smith, e é bastante claro a partir dessa cena que Smith e Depp iriam querer fazer algo a mais unindo as duas meninas como estes mesmos personagens. Eu derramei uma boa quantidade de tinta em alguns dos mais nocivos dos principais filmes de Depp, como “Alice no País das Maravilhas” ou “O Turista”, mas este é o Depp que eu gosto. Realmente estranho. Despreocupado, com olhar fresco. Quando você for ver o filme, fique até o fim dos créditos, porque Guy LaPointe tem um momento final que me fez rir, também.”

Por Drew McWeeny
Domingo, 7 de Setembro de 2014
5:50 AM

Fonte

Leave a comment