Johnny nos bastidores de jogo de futebol americano em Londres

By in September 29, 2014 • Filed in: Aparições, Galeria

Ontem (28), Johnny compareceu ao jogo de futebol americano entre o Oakland Raiders e o Miami Dolphins, que realizado no Estádio de Wembley, em Londres. Algumas fotos dele nos bastidores da partida foram publicadas nas redes sociais. Veja na galeria do site.

Aparições > Aparições 2014 > (28/09) Em jogo de futebol americano no Estádio de Wembley, Londres

Via



Novas fotos de “Mortdecai” reveladas na revista Empire

By in September 29, 2014 • Filed in: Galeria, Mortdecai, Revistas

A revista britânica Empire traz em sua edição de novembro uma entrevista com David Koepp, diretor de um dos próximos filmes de Johnny, “Mortdecai”.

Além da conversa, a publicação divulga duas novas imagens promocionais do longa. Uma apresenta Charlie Mortdecai (Depp) e seu empregado Jock Strapp (interpretado por Paul Bettany), enquanto a outra nos dá um primeiro olhar sobre os personagens de Gwyneth Paltrow (Johanna) e Ewan McGregor (Inspetor Martland).

Veja as imagens na galeria do site.

Scans > Internacionais > 2014 > Novembro 2014 – Empire (Reino Unido)



Johnny produz documentário sobre LaDonna Harris

By in September 26, 2014 • Filed in: Documentários

LaDonna Harris é uma líder Comanche e uma das nativas americanas politicamente mais influentes da América. Um documentário sobre sua vida está sendo lançado e Johnny é o produtor executivo desse projeto: LaDonna Harris: 101 Índios.

ladonna harris and johnny

LaDonna Harris passou a ser a “mãe adotiva” de Johnny na cerimônia em que ele entrou para a Nação de Índios Comanche, recebendo o nome de Mah Woo May, ou seja, “aquele que muda de forma”.

LaDonna se tornou conhecida por ter participado ativamente da luta dos nativos americanos pelos direitos civis. O nome do documentário vem de uma de suas principais conquistas: um curso educativo, destinado aos membros do Congresso e outros órgãos federais, chamado “101 Índios”, com o objetivo de esclarecer a relação das Nações Indígenas com o país americano.

O documentário terá sua estreia no San Diego Film Festival e será exibido nos EUA pela TV no dia 1º de novembro.

Fonte



Johnny escreve prefácio em livro de Joe Perry

By in September 26, 2014 • Filed in: Música, Outros, Produtos

Joe Perry, principal guitarrista da banda Aerosmith está lançando sua autobiografia, com prefácio escrito pelo Johnny. Confira!

Joe Perry é um dos maiores. O guitarrista do Aerosmith tem detonado por mais de 40 anos, e, naturalmente, sua longa carreira teve a sua cota de altos e baixos. Ele está, finalmente, compartilhando a sua história (sexo, ou, mais precisamente, groupies), drogas, rock n ‘roll e sua tumultuosa relação com o membro da banda Steven Tyler em seu aguardado livro Rocks: My Life in and Out of Aerosmith, que está previsto para chegar às lojas (nos EUA) em 07 de outubro.

ROCKS

Ao ser questionado sobre sua relação com Johnny, Joe Perry usou as melhores palavras para responder:

HL: “Johnny Depp escreveu seu prefácio e você diz que tem com ele uma das relações mais impactantes que já teve, sendo que só o conhece há 3 anos. Como vocês ficaram tão próximos tão rápido? Quanto vocês têm em comum?”

JOE: “[Nossa amizade] começou principalmente porque ele é um cara do blues frio de pedra. Ele ama o blues. Está em seu sangue. Ele gosta de tocar violão e guitarra e conversar sobre boa música e é um cara muito criativo. Ele é um pintor, um cara completo e realmente criativo. Nem preciso dizer que ele é muito inteligente e culto. Ele é dos antigos. Temos muito em comum, tanto quanto a música pode ir. É uma daquelas coisas em que você topa com alguém e sente que conhece essa pessoa por toda a sua vida. Ele é uma dessas pessoas. Nós dois somos grandes fãs um do outro. Quando estamos saimos juntos, estamos apenas curtindo e ouvindo John Lee Hooker.”

Fonte



Estreia de “Mortdecai” é adiantada nos EUA + informações sobre lançamento no Brasil

By in September 24, 2014 • Filed in: Mortdecai

“Mortdecai” teve sua de data lançamento alterada nos Estados Unidos. O filme, que estrearia por lá em 06 de fevereiro de 2015, agora chega aos cinemas duas semanas antes, em 21 de janeiro. A informação é do Deadline.

No Brasil, alguns sites (veja aqui e aqui) já indicam o título e a data de estreia nacionais: o longa se chamará “Mortdecai – A Arte da Trapaça” e está previamente agendado para 19 de fevereiro de 2015. A distribuição ficará a cargo da Paris Filmes.



Antigas fotos de Johnny são divulgadas pelo produtor Michael White

By in September 24, 2014 • Filed in: Galeria, Outros

O produtor de cinema e teatro Michael White, amigo de vários artistas e celebridades terá sua história contada no documentário “The Last Impresario”, que estreia no Reino Unido na próxima sexta-feira, 26.

Como parte da divulgação do filme, White divulgou fotos de seu arquivo pessoal, algumas delas incluindo Johnny Depp em eventos nos anos 1990. Veja na galeria do site.

Outros > Diversas > Arquivo pessoal de Michael White

Fonte | Via



Comentário sobre Guy LaPointe, por Drew McWeeny

By in September 22, 2014 • Filed in: Comentários, Filmes, Tusk

Drew McWeeny é um respeitado crítico e comentarista americano, que atua na área há 15 anos. Este mês ele publicou sua crítica sobre o filme Tusk, que estreiou no Toronto International Film Festival e nos cinemas dos EUA recentemente. Confira abaixo o trecho em que McWeeny fala sobre Guy LaPointe, o personagem detetive de Johnny:

“[...] Há uma cena em que ele (Howard Howe) está sendo interrogado por um detetive de homicídios chamado Guy LaPointe

Guy Lapointe

E agora vamos supor que, se você ainda estiver lendo, você é um adulto que pode lidar com o que está sendo discutido. Um adulto que poderia lidar, por exemplo, com o conhecimento da verdadeira identidade de Guy LaPointe, o personagem mencionado acima, uma vez que a identidade dele vale a discussão, tal qual sua performance.

Houve um momento no filme em que o personagem apareceu pela primeira vez, e na metade do caminho ele começa a falar com Teddy (Haley Joel Osment) e Ally (Genesis Rodriguez) sobre seu tempo perseguindo um serial killer que sempre amputa as pernas de suas vítimas abaixo do joelho. A partir do momento em que você o vê, nota-se que ele está, obviamente, usando algum tipo de nariz falso perturbador. Levei cerca de um minuto e meio para perceber que era Johnny Depp que estava falando. Eles realmente não deixaram sua mania de esconder a aparência dele, apesar de tudo. A maquiagem que ele está usando é mais boba do que transformadora, e seu desempenho é tão abruptamente digno de riso quanto qualquer coisa outra coisa que ele já fez. Ele está tendo uma explosão no filme, como quando está comendo a mais grosseira refeição de fast-food que eu não vejo em um filme há tempos, na cena que eu mencionei antes, onde ele e Michael Parks (que interpreta Howard Howe) falam sobre aranhas pardas solitárias e a falta jogadores de hóquei. Ele também tem uma cena com Lily-Rose Depp, sua própria filha, e Harley Quinn Smith, e é bastante claro a partir dessa cena que Smith e Depp iriam querer fazer algo a mais unindo as duas meninas como estes mesmos personagens. Eu derramei uma boa quantidade de tinta em alguns dos mais nocivos dos principais filmes de Depp, como “Alice no País das Maravilhas” ou “O Turista”, mas este é o Depp que eu gosto. Realmente estranho. Despreocupado, com olhar fresco. Quando você for ver o filme, fique até o fim dos créditos, porque Guy LaPointe tem um momento final que me fez rir, também.”

Por Drew McWeeny
Domingo, 7 de Setembro de 2014
5:50 AM

Fonte



Justin Long, de “Tusk”, fala sobre Johnny

By in September 21, 2014 • Filed in: Comentários, Entrevistas, Filmes, Tusk

Em entrevista ao Huffington Post, Justin Long, do elenco de Tusk, falou um pouco sobre como foi trabalhar com Johnny. Confira!

hp

Kevin Smith alertou o elenco de seu novo filme “Tusk” para que não fossem surpreendidos por duras críticas, mas isso não impediu o amigo do diretor, Johnny Depp, de aceitar uma participação especial no projeto.

Justin Long, que protagoniza o filme, contou ao HuffPost Live como foi trabalhar ao lado de Depp e revelou que os fãs podem esperar para ver o famoso ator de “Piratas do Caribe” em futuros filmes de Kevin Smith.

“Sua filha e a filha de Kevin Smith são amigas desde que eram crianças, então eu acho que foi assim que Smith o conheceu. Ele estendeu a mão para Johnny e ele simplesmente disse ‘sim'”, explicou. “Depp ficou preocupado imediatamente. Ele não sabia se teria como encaixar esse trabalho em sua agenda, mas ele foi lá e gravou por dois dias, e foi surpreendentemente bom! Eu sabia que Johnny Depp poderia agir”.

Para surpresa, a versatilidade de Depp brilhou mesmo em seu pequeno papel.

“Ele tem aquela ‘brincadeira'”, Long lembrou. “Aquele capricho em que ele meio que se exorciza, e isso está totalmente à mostra neste filme. Se você gosta do velho, peculiar e estranho Johnny Depp, então você vai adorar ver isso.”

Mas a mega-estrela nunca foi como uma “diva”, Long observou. O set ficou praticamente inalterado com a chegada dele.

“É uma prova do quanto Johnny é terrestre e estranhamente normal, tudo continuou como estava”, disse ele. “Houve muito mais emoção ao longo do roteiro, obviamente … mas ele é tão apaziguadoramente terra-a-terra. Ele é apenas assim: ‘Oi, eu sou John. Prazer em conhecê-lo’. São frases curtas.

Fonte



Johnny e Ryan Adams em artigo da Rolling Stone

By in September 21, 2014 • Filed in: Música, Revistas

Artigo da Rolling Stone sobre Johnny ter tocado com Ryan Adams na semana passada, confira a tradução abaixo:

Veja Johnny Depp tocar um solo choroso em “Mother” de Danzig, com Ryan Adams

O ator também tocou o original de Adams “Kim” como parte do repertório da noite

RALondres103

Johnny Depp teve um “Johnny Johnny! Johnny!” empolgante na última quinta-feira depois de fazer uma aparição surpresa no show de Ryan Adams em Londres, onde tocaram “Mother”, de Danzig como música bis.

No local Bush Empire O2 Shepherd com capacidade para duas mil pessoas, o ator vestiu seu chapéu de abas largas habitual para a ocasião e optou por tocar sua própria guitarra chorosa em vez do solo original pirotécnico. Depp também ficou ao redor para fechar o show, tocando guitarra na canção de Adams sobre amor não correspondido “Kim”, do recém-lançado álbum do cantor.

Depp tem estado particularmente ocupado no reino da música nos últimos anos. No início deste mês, o vídeo jam de meia hora de blues que teve com Paul McCartney foi lançado. Um mês antes, surgiram notícias de que ele havia se encontrado com Elvis Costello para tocar guitarra na música “Kansas City” durante as sessões de Lost on the River: The New Basement Tapes, uma coleção de letras inéditas que Bob Dylan escreveu enquanto fazia seu lendário The Basement Tapes. E em julho, Depp juntou-se ao Aerosmith no palco em dois shows diferentes para tocar covers de “Train Kept-A-Rollin” e “Big Ten Inch Record”. Ao longo dos últimos anos, Depp uniu-se a Willie Nelson, The Black Keys, Alice Cooper e Marilyn Manson para tocar guitarra.

Adams tem estado ocupado ultimamente, também. Além de trabalhar em seu novo álbum, o cantor e compositor produziu sessões para Fall Out Boy e Jenny Lewis. Ele também colabora com outros atores além de Depp, na elaboração de “Elvira, Mistress of the Dark”, para o vídeo de seu “Gimme Something Good” com os comediantes Garry Shandling e Jeff Garlin em vídeos promocionais.

Fonte



Ryan Adams fala sobre trabalhar com Johnny Depp

By in September 20, 2014 • Filed in: Comentários, Música

O músico Ryan Adams, com quem Johnny tocou em um show na última semana, falou sobre trabalhar com o amigo e o guitarrista Bob Mould ao site Gigwise:

“Nós realmente tivemos algumas (sessões) agora”, disse Adams. “A primeira foi muito fora de controle – foi incrível. Bob estava na guitarra, eu estava no baixo metade do tempo e Johnny estava no baixo metade do tempo, trocando-o pela guitarra. Meu amigo Marshall estava na bateria”.

“As jams não são apenas ‘Vamos brincar’ – as canções são reais. Músicas são construídas. Não acho que algumas dessas jams teriam soado fora de lugar em uma gravação Die Kreuzen ou Metal Circus da Husker Du , ou algo assim. Mesmo algumas delas eram meio contemporâneas, foi legal”.

Quando perguntado se as gravações poderão ser lançadas em breve, Adams respondeu:. “Não sei, cara. Nós não sentamos e terminamos todo o material vocal nisso ainda, ela apenas existe. Ela existe e nós vamos fazer algo com ela”.

“Às vezes passamos pelo telefone de Johnny, porque ele toca guitarra em seu VoiceNote, então ele vai ter algum riff ou alguma ponte ou algum coro que ele vai ter feito em um filme ambientado em algum lugar ou o que quer que seja, e ele virá e nos tocará algo e eu direi ‘Oh, cara, vamos colocar um verso lá”, coisas começas a acontecer e uma hora depois a música está pronta. É a mesma coisa com alguém lá. É esse tipo de coisa -‘O que é que vamos fazer hoje?'”.

Via